domingo, 20 de fevereiro de 2011

DaDo lança CD de estreia, ‘Minha cidade’, na Lapa.

Integrante do quarteto Bossanovíssima!, liderado por Tomás Improta, e do Itiberê Zwarg & Grupo (novo nome da Itiberê Orquestra Família), o saxofonista DaDo lança em fevereiro um CD com músicas de sua autoria, através de um projeto que levou quatro anos para ser concluído e foi patrocinado, pela AmBev, através da Lei Rouanet.

O jovem estudante de Arquitetura na Itália trocou a prancheta pelas salas de aula da Manhattan School of Music, onde se graduou em saxofone jazz, e passou uma temporada se apresentando com Dom Salvador em alguns clubs de Nova York. Em determinado momento, achou que era hora de voltar ao Brasil para misturar o que aprendeu por lá a alguns de seus gêneros favoritos, como o choro e a Bossa Nova.
Meticuloso, até conquistar os recursos para fazer o disco com o capricho que almejava, em plena crise financeira de 2009, continuou trabalhando em orquestra de gafieira (Banda Glória), em teatro (o musical “Emoções que o tempo não apaga”, no Maksoud Plaza, SP) e ao lado de artistas do gabarito de Marília Medalha, Marcos Ariel, Elton Medeiros e Pery Ribeiro (tendo gravado com este último). Por conta dos sucessivos convites para tocar, acabou fixando residência no Rio de Janeiro.
Foram quatro anos de empenho para apresentar 12 de suas músicas no CD “Minha cidade”, em que se reveza nos saxofones soprano, alto e tenor, clarinete, flauta transversal. Gravado no estúdio Cia do Gato (SP), tem a produção assinada por DaDo e pelo contrabaixista Renato Loyola e, como base, o piano de Silvia Goes, percussão de Douglas Alonso e Caito Marcondes com bateria de Celso Almeida. Nelson Ayres assina os arranjos das faixas “Meditativo” (samba-canção) e “Romance” (bolero), que têm cordas de violinos, cello e violas de integrantes da Osesp. As belíssimas ilustrações do encarte foram encomendadas ao artista mineiro Marcelo Lelis.
Influências - Amante dos maiores nomes do choro, dedica uma composição a Waldyr Azevedo, “No correio” (“Waldyr tem uma harmonia mais próxima do jazz e um balanço que me muito me atrai”, conta ele, que também é fã de carteirinha de Pixinguinha e Jacob do Bandolim). Admirador de consagrados autores da MPB – João Gilberto, Tom Jobim, Chico Buarque, Joyce, João Donato, Paulo Moura, João Bosco, Caetano – e de música clássica, passa o dia ouvindo ou estudando música no apartamento do bairro do Leme (quando o assunto é jazz, de que tem uma vasta coleção de CDs, ele aponta, sem hesitar, o álbum dos sonhos: “A love supreme”, de John Coltrane).
Em outra faixa, “Infância”, presta homenagem a Toquinho, que, em parceria com Vinicius de Moraes, o deleitou nos primeiros anos com “Aquarela” (tema de uma propaganda da Faber-Castell). “Minha cidade” abre com o samba “Sorrir pra não chorar” e fecha com a bossa jazz “Pedra de rio”. A respeito do título do primeiro disco, DaDo explica simplesmente que “’Minha cidade é a interior, é o meu universo”.
O disco está à venda na Livraria da Travessa, na Livraria Cultura (www.livrariacultura.com.br) e no site www.cdbaby.com, ao preço médio de R$11 (onze reais). Vale a pena conferir mais um talento que surge na cena musical brasileira.

Deborah Dumar

Saiba mais: http://www.dado.art.br/

Ouça :www.myspace.com/dadoartbr

http://cdbaby.com/cd/dado1

* Foto: Ding Musa


Assessoria de Comunicação
Cida Fernandes – 21.25273432; 21.86243980; skype:cidafioravantifernandes; cidaclf@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Rádio


Grupo%20Instrumental
Quantcast